scritto da in News

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in Info, News

Saiba se você tem direito ao reconhecimento da cidadania Italiana

italy-flag-waving-animated-gif-1Especializados no reconhecimento da cidadania italiana, prestamos serviços de consultoria e assessoria, desde a busca de documentos até a finalização do processo na Itália.

Além do nosso escritorio na Itália, nós contamos também com colaboradores e advogados residentes no Brasil, que darão o suporte em cada etapa do processo de cidadania, quando requisitados. Com um total de 10 profissionais entre advogados e colaboradores a nossa meta, além de finalizar cada processo com ética e profissionalismo, é de ter 100% dos casos resolvidos.

Competência, seriedade, transparência, ética. São estes os valores e as caraterísticas de quem trabalha no nosso escritório desde a sua criação no 1990.

Obter a cidadania italiana por descendência é um processo que a cada dia se torna mais complicado e difícil por causa das autoridades italianas (órgãos municipais, polícia e consulados italianos em particular). Por esta razão, ao contrário do que aconteceu no passado, acreditamos que hoje este processo não possa mais ser improvisado por ninguém.

Ao contrário, atualmente é essencial um acompanhamento e uma assistência prestada por profissionais italianos preparados e sérios, advogados da área que estão familiarizados com as leis italianas e que, em caso de necessidade, podem enfrentar todas as situações e resolver os problemas. Lembramos que hoje o nosso escritório de advocacia conta com 100% dos processos solucionados. Por este motivo quem nos escolhe está comprando segurança e qualidade.

Nossa equipe está a inteira disposição para dúvidas e informações. Entre em contato e Torne-se um Italiano!

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O número de concessões de nacionalidade italiana mais que triplicou num período de cinco anos. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística da Itália (Istat), 159 mil estrangeiros se tornaram cidadãos do país europeu em 2015, enquanto 50 mil tinham obtido a cidadania em 2011.

Bandiera ItalianaNo Brasil, a rede consular italiana reconheceu 12 mil pedidos de nacionalidade somente em 2016, além de ter emitido 21 mil passaportes. E a expectativa é de que esse número aumente nos próximos anos, com a diminuição da burocracia para solicitar a cidadania nas representações diplomáticas do país europeu no território brasileiro.

A medida que contribuiu para esse aumento significativo foi a entrada em vigor, no Brasil, da Convenção da Apostila da Haia, que eliminou a obrigatoriedade de os documentos públicos brasileiros serem legalizados pela rede consular italiana para o processo de obtenção da cidadania.

Desde agosto do ano passado, para que um documento seja considerado válido para os serviços italianos, basta se dirigir a um cartório brasileiro que forneça esse serviço e solicitar a emissão de uma “Apostila da Haia”. As cópias de todos os documentos solicitados devem passar por essa autenticação.

A apostila da Convenção da Haia é um acordo que prevê que um documento expedido ou autenticado por autoridades públicas dos estados signatários possam ser certificados para que obtenha valor legal em todos os países que participam do acordo, como uma espécie de certificação.

Apesar do aumento no custo do processo, os consulados defendem que essa nova prática pode reduzir o tempo de espera já que a validação desses documentos ocupava o tempo de muitos funcionários das representações diplomáticas, que agora estarão livres para tratar de outros assuntos inclusive dos processos de cidadania.

A mudança pode vir a ser um marco divisor de águas no já conhecido longo processo de obtenção de cidadania italiana.

Agilidade diplomática

Em declarações à imprensa após a implementação do novo processo, o cônsul italiano em Porto Alegre, Nicola Occhipinti, explicou que a Apostila da Haia aliviou a pesada carga de trabalho dos consulados, agilizando o processo para que a documentação dos postulantes à cidadania chegue mais rapidamente às autoridades na Itália.

Occhipinti disse ainda que a expectativa é de que, já no próximo ano, o tempo de espera para a obtenção da cidadania italiana caia para seis anos. Atualmente, o período médio de espera é de 10 anos.

Como consequência dessa maior agilidade, as novas regras para a validação dos documentos devem reduzir a longa fila de brasileiros em busca da nacionalidade.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Itália, havia no fim do ano passado mais de 112 mil requerimentos à espera de análise no Brasil.

Como cada um desses requerimentos abrange, em média, quatro pessoas, a estimativa é de que cerca de 450 mil descendentes de italianos estejam na fila para a dupla nacionalidade no país.

Quem tem direito?

Têm direito à nacionalidade os descendentes de italianos e os cônjuges de cidadãos do país europeu. O casamento entre pessoas do mesmo sexo ainda não é aceito para a obtenção da cidadania, mas o recente reconhecimento da união civil de um brasileiro com o seu parceiro italiano aumentou a esperança de que essa realidade mude num futuro próximo.

O interessado em obter a cidadania deve encaminhar o pedido à representação diplomática italiana da área onde vive. Só é possível entrar com o processo diretamente na Itália se o requerente estabelecer residência legal no país europeu – e é preciso cuidado com propostas tentadoras.

No começo do ano, um policial italiano foi preso por fornecer comprovantes de residência falsos a brasileiros.

Combate ao envelhecimento populacional

A agilização do processo de obtenção da nacionalidade não será benéfica apenas para os descendentes de italianos nascidos no Brasil, que terão em mãos um documento que lhes permite viver em qualquer um dos países-membros da União Europeia. Também poderá gerar benefícios ao próprio país europeu, que atualmente luta contra o envelhecimento da sua população.

O relatório “Situação da População Mundial 2016”, publicado no fim do ano passado pela Organização das Nações Unidas (ONU, indica que 23% dos residentes da Itália têm 65 anos de idade ou mais – a porcentagem populacional de idosos mais alta entre todos os países da Europa.

Além disso, segundo o Istat, o número de nascimentos na Itália está caindo ano a ano desde 2008, e em 2015 o total de residentes do país diminuiu pela primeira vez em 90 anos.

Cidadania ‘jure sanguinis’

A Itália é um dos poucos países que não impõe limite de gerações para os descendentes que desejam obter a cidadania pela linhagem familiar, conhecida como jure sanguinis (direito de sangue, na expressão em latim).

No entanto, é preciso que todos os ascendentes diretos do lado italiano do requerente sejam do sexo masculino. Se houver uma mulher entre os ascendentes, o descendente direto da mesma precisa ter nascido a partir de 1º de Janeiro de 1948 para que o solicitante possa ter direito à nacionalidade.

Concretamente, um brasileiro que seja trineto de italiano terá direito à cidadania se os seus ascendentes dessa linha de transmissão da nacionalidade forem todos homens (bisavô, avô e pai). Mas se nesse percurso um deles for mulher (por exemplo: bisavô, avó e pai), o solicitante não poderá pedir a nacionalidade caso o filho dela tenha nascido antes de 1948

Essa limitação acontece porque, antigamente, a legislação do país europeu não permitia que as mulheres transmitissem a nacionalidade aos filhos e aos cônjuges.

Depois de confirmar que tem o direito à cidadania, o interessado deve procurar a representação diplomática da sua área de residência e entrar na fila de espera para apresentar a documentação necessária.

Os consulados nas principais cidades do Brasil realizam o agendamento pela internet. No caso da Embaixada italiana em Brasília, é necessário enviar um formulário e a cópia da documentação requerida por correios e aguardar pela resposta à solicitação.

Cada requerente maior de idade deve apresentar um pedido único de agendamento. No caso de filhos menores, o pedido deve ser feito em conjunto com o pai.

Os descendentes de italianos interessados em obter a nacionalidade do país europeu devem apresentar a ficha de cadastro da representação consular devidamente preenchida; cópia simples da carteira de identidade (não são aceitas carteiras profissionais e a Carteira Nacional de Habilitação), e comprovante de residência recente.

Além disso, é preciso apresentar todas as certidões de registro civil (nascimento, casamento e óbito) disponíveis tanto do solicitante como dos seus ascendentes, até chegar ao cidadão italiano. Esses documentos devem estar legalizados pela Convenção da Apostila da Haia e traduzidos ao italiano por um tradutor juramentado.

Documentos do ascendente italiano

Os requerentes também precisam apresentar uma série de documentos do cidadão italiano de quem querem herdar a cidadania europeia. O primeiro deles é o registro de nascimento italiano, conhecido como ‘Estratto dell’atto di nascita’.

Segundo o Consulado Geral da Itália em São Paulo, esse documento deve ser solicitado ao Comune (município) italiano onde nasceu o ascendente detentor da nacionalidade.

“Caso o Comune informe que não há possibilidade de emissão do Estratto dell’atto di nascita, pelo fato de o ascendente ter nascido quando ainda não existiam os registros de estado civil na Itália, poderá ser apresentada a Certidão de Batismo, também original, emitida pela paróquia local e contendo o reconhecimento da Cúria Episcopal competente pela paróquia de emissão”, explica a representação diplomática no seu site oficial.

Também é necessário apresentar a Certidão Negativa de Naturalização do ascendente europeu, emitida pelo Ministério da Justiça brasileiro. Se o italiano tiver se naturalizado brasileiro, somente poderão requerer a nacionalidade os filhos nascidos antes do decreto de naturalização.

Além disso, é necessário apresentar as certidões de casamento e óbito (se for o caso), do ascendente italiano, em segunda via original e em bom estado de conservação. Os documentos brasileiros também terão de ser legalizados com a Apostila da Haia.

Naturalização por casamento

Os brasileiros casados com italianos também podem solicitar a nacionalidade, que acontece por meio da naturalização.

Se o casal vive no Brasil e ainda não possui filhos, é preciso estar casado há três anos para entrar com o processo. Se já possui filhos, o tempo mínimo exigido de casamento é de um ano e meio.

No caso de casais que vivam na Itália, com apenas dois anos de casamento já é possível fazer o pedido de dupla nacionalidade.

O pedido de cidadania pelo casamento é realizado diretamente à justiça italiana, mas pode ser feito pela internet. É preciso se cadastrar no site do Ministério do Interior da Itália e preencher um formulário utilizando as credenciais de acesso recebidas.

O solicitante deverá ainda anexar cópias digitalizadas dos seguintes documentos, todos legalizados pela Apostila da Haia e traduzidos para italiano por um tradutor juramentado: certidão de nascimento, emitida no máximo há 180 dias; certidão de antecedentes criminais brasileira e de todos os países em que o requerente tenha vivido; documento de identidade (passaporte ou RG), e comprovante de pagamento da taxa de 200 euros (R$ 675).

Após ter o pedido deferido, o requerente será convocado a comparecer à representação diplomática de onde vive para apresentar os originais de toda a documentação e também um comprovante de residência.

Para obter a nacionalidade, o solicitante não pode se divorciar do cidadão italiano durante o processo. Também não é possível solicitar a cidadania caso o cônjuge italiano já tenha morrido.

Além disso, a atual legislação italiana não estende o benefício da obtenção da cidadania a casais em regime de união estável ou a casais gays.

“O estrangeiro casado com uma italiana e a estrangeira casada com um italiano podem solicitar a naturalização, mas no momento isso não se aplica aos casais formados por pessoas do mesmo sexo”, diz à BBC Brasil o advogado italiano Luigi Paiano, especialista no processo de obtenção da nacionalidade.

Processo diretamente na Itália

O longo prazo para conseguir a cidadania italiana através dos postos diplomáticos no Brasil tem levado muitos descendentes de italianos a entrar com o pedido diretamente no país europeu.

Enquanto o processo no Brasil demora de cinco a 10 anos, na Itália é possível obter a dupla cidadania em poucos meses.

Há pouco tempo, não demorava mais do que 60 dias para a conclusão de todo o procedimento, mas esse prazo agora é um pouco maior porque o número de processos vem aumentando consideravelmente.

Mas é preciso cuidado no momento de optar por dar entrada no processo diretamente no país europeu, pois é necessário ter uma residência oficial na Itália para que o processo seja deferido.

É possível e legal que um cidadão brasileiro entre com o processo diretamente na Itália, mas para isso ele deve se tornar um residente da Itália, de acordo com o que estabelece a lei italiana.

A burocracia para se obter um comprovante de residência nos moldes legais italianos tem levado muitos descentes a procurar atalhos para dar prosseguimento ao processo, uma opção muitas vezes arriscada.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in Info

Conheça os 5 impedimentos

validità-passaporto-italianoPara mais informações, por favor envie um email para assoibra.italia@assoibra.it ou entrar em contato telefônico através das informações de contato em nossa página de contatos.

1- Naturalização – CNN

Exemplo 01:
Bisavô italiano (naturalizado brasileiro em 1900) 

Avô brasileiro (nascido em 1901). 

NÃO tem o direito, porque em 1901 o pai já era brasileiro e não mais italiano.


Exemplo 02:
Pai italiano (naturalizado brasileiro em 1900)

Filho 01 – brasileiro (nascido em 1899) TEM o direito, o pai ainda era italiano.

Filho 02 – brasileiro (nascido em 1901) NÃO tem o direito, o pai já era brasileiro.


2- Cidadania Materna | Lei de 48

Se  a descendência, for  por linha paterna ( bisavô, avô, pai, e  ) não há limitação quanto ao ano de nascimento dos filhos(as), ou seja, tem direito independente do ano que nasceu, sem limite de gerações.

Se o direito passa por uma mulher na linhagem, então ela transmitirá aos próprios filhos somente se estes tiverem nascido após 01 de janeiro de 1948.

  • Bisavô italiano, avó ( mulher ), filho(a) nascidoapós 01/01/1948.
  • Bisavô italiano, avô ( homem), filho(a), independe o ano que nasceu.
  • Avó italiana (mulher), filho(a), nascido após 01/01/1948.
  • Avô italiano ( homem), filho(a), independe o ano que nasceu.

Esta com dúvida… vamos entender melhor… com alguns exemplos:

  • Trisavô italiano (homem), bisavô (homem), avô ( homem), pai (homem), filho ou filha recebe a transmissão da cidadania independente do ano que nasceu.
  • Trisavô italiano (homem), bisavô (homem), avô ( homem), mãe (mulher ), esta última recebe a transmissão da cidadania do avô (homem), mas só poderá transmitir para seus filho(os) e filha(as) se eles tiverem nascido APÓS 01/01/1948.
  • Trisavô italiano (homem), bisavô (homem), avó (mulher), filho ou filha nascidos APÓS 01/01/1948, recebe a transmissão da cidadania da avó (mulher), pois esta mulher, ou seja, a avó, ANTES recebeu a transmissão da cidadania do bisavô (homem) e assim pode transmitir.
  • Se for bisneta de uma mulher italiana descendente de homem italiano, que os filhos nasceram APÓS 01/01/1948.
  • Se a avó italiana for descendente de um homem italiano e que os filhos desta avó tenham nascido APÓS 01/01/1948.
  • Se o bisavô, avô ou avó, ou pai ou mãe italianos, se naturalizaram brasileiros, ainda há possibilidade do reconhecimento da cidadania, para tanto, o filho(a) deste (bisavô, avô ou avó, ou pai ou mãe italianos), deverá ter nascido ANTES da naturalização.

3- Cidadania Trentina 379/2000 –  Império Áustrio Hungaro  ( Trento, Bolzano, Gorizia)

Existem cidades / Comunes que fazem parte da Itália, mas pertenciam – antes da primeira guerra mundial – a Austria. Os descendentes das  “pessoas daquela região” puderam pedir a cidadania por iure sanguinis de “2000 a 2010” .  Conforme lei italiana, a partir desta data não possuem mais direito.  Porém, se o imigrado italiano saiu da Itália para o Brasil depois de 16/7/1920 ( verificar data de emigração) o processo de reconhecimento é aceito.

4- Filiação

Não precisa constar o sobrenome italiano no nome do requerente ( descendente italiano) e sim ser comprovado a filiação por certidão de  nascimento.

Filho legítmo – através do casamento civíl

Filho Natural – Quando não existe o casamento entre os genitores; mas deve constar na certidão de nascimento, a declaração do genitor que transmite a cidadania ( o declarante do registro deve ser o pai ou mãe que passa a cidadania).

Caso não conste a declaração do genitor que transmite a cidadania, na minoridade, poderá ainda assim, ser feito o processo de reconhecimento jures sanguinis – através de registro de maternidade retroativo, juntamente ao cartório.

Caso o filho seja maior idade (  o requerente,  vai ao cartório, juntamente com o genitor que transmite a cidadania e faz um registro de maternidade retroativo). Mas neste caso, a solicitação de cidadania na Itália deverá ser feita por eleição de cidadania (até no máximo 1 ano do reconhecimento).

Neste critério o requerente paga taxa para o pedido, anexa todas as suas certidões traduzidas e apostiladas, além, de um  documento italiano do genitor que passa a cidadania; ou seja, para que você consiga obter a cidadania neste caso, o seu genitor deverá “primeiro” obter a cidadania dele e você consequentemente poderá fazer seu pedido e em questão de dias obterá a sua cidadania.

A diferença é que por   “jure  sanguinis” solicitamos o reconhecimento desde o dia do nosso nascimento e por eleição da cidadania, passamos a ser cidadão italiano no dia seguinte ao pedido do comune, com  a apresentação do documento do genitor italiano.

Este caso complica a solicitação, mas deve ser analisado caso a caso. Também existem divergências de análises entre os  comunes. A sugestão é  que o genitor obtenha primeiro a cidadania e depois seja feito o processo de reconhecimento da paternidade, devido ao prazo limite de 1 ano para requerer  a cidadania após o reconhecimento. Veja no site do consulado no Brasil, qualquer atualização a respeito.

5- Dados incorretos

Verificar a questão de erros e variantes nos sobrenomes e datas de nascimento, casamento e óbito, nas certidões – do antenado italiano e de  todos os ascendentes de linha reta. Caso existam divergências de dados entre as certidões, o processo não é aceito.

É necessário que seja feita a retificação administrativa – diretamente no  cartório, se possível – ou trâmite pedido judicial.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

Ciao amico…..

Gen
2017
21

scritto da in Istituzionale, News

Italianos no exterior, morreu o senador Edoardo Pollastri: tinha 84 anos

Senador Edoardo PollastriÉ com grande surpresa e imenso pesar que a direção de ASSOIBRA aprendeu a notícia da morte inesperada do nosso querido senador e amigo, Edoardo Pollastri.

Companheiro de muitas batalhas políticas e sociais para os italianos residentes no Brasil, queremos lembrar dele assim, sorridente e cheio de vida, sempre pronto por uma palavra de apoio ou um conselho nunca banal.

Nos iremos sentir muito sua falta querido amigo, que você possa descansar em paz e continuar em suas batalhas nos guiando lá de cima!

Ciao Edoardo ….

É com profundo pesar que anunciamos o repentino falecimento em 21/01/2017 do Presidente da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura, Senador Edoardo Pollastri, aos 84 anos.

Pollastri, nascido em Alessandria, na Itália, foi economista, empresário e político, Senador da República Italiana, tendo liderado diversas instituições relacionadas ao ambiente social e econômico ítalo-brasileiro. Com muita paixão e afinco, esteve à frente da Câmara de Comércio por mais de 20 anos.

O recordamos com gratidão pelo trabalho que sempre soube realizar com dedicação, equilíbrio, sabedoria, eficácia e grande humanidade.

Manifestamos à toda família, amigos, autoridades e associados da Câmara nossos mais sentidos pêsames.

O velório será realizado em 22 de janeiro de 2017, das 10h às 15h00, na Av. Dr. Arnaldo, 300 – Pacaembu, São Paulo/SP, seguindo o enterro no Cemitério da Consolação, R. da Consolação, 1660.

Fonte: Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio, Indústria e Agricultura

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in Attività

Inauguração do novo escritório correspondente que será localizado na Praça Mahatma Gandhi em Rio de Janeiro

 Edifício Odeon

ASSOIBRA | Associação italianos no Brasil

Mota e Carneiro de Souza Advocados
D.ra Luciane Carneiro

Praça Mahtma Gandhi, 2
6º andar- Edificio Odeon
Cinelândia – Cep:20031-100
Rio de Janeiro RJ

Tel.: +55 21 35509370
Cel.: +55 21 98235-6173
E-mail: luciane.rube@gmail.com

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Novo presidente do Brasil tomou posse nesta quarta-feira (31), após a petista Dilma Rousseff ser afastada do cargo por um processo de impeachment

Miche TemerEle já foi chamado de “charmosão” a “mordomo de filme de terror”. Escreve poemas em guardanapos e já foi descrito como professor “bonzinho” que não cobrava presença de alunos. Passa raspando por escândalos e até nas urnas, mas lidera o partido (PMDB) que, mesmo sem disputar uma eleição presidencial há mais de 20 anos, irá comandar o País mais uma vez.

O julgamento pelo Senado do impeachment contra Dilma Rousseff levou Michel Temer, aos 75 anos, ao posto mais alto do País – ele foi empossado no Congresso pouco antes das 17h nesta quarta-feira (31). Até dezembro de 2015, prevalecia a imagem cultivada por Temer em 34 anos de vida pública e alimentada por amigos e aliados: a do político “ponderado”, “formal”, “conciliador” e “tranquilo”.

A crise política, contudo, revelou aspectos diferentes da persona política do presidente da República, político conhecido como “esfinge” do PMDB. O jogo mudou na histórica carta-desabafo dirigida a Dilma Rousseff após a abertura do processo de impeachment, em dezembro de 2015. No texto, em tom sentimental, ele lamentava a condição de “vice decorativo” e se dizia alvo de “desconfiança” e “menosprezo” do governo.

Se até então o peemedebista avançava casa a casa no xadrez do poder, o episódio foi um ponto fora da curva que marcou o afastamento de Temer do governo – e mostrou outra nuance da personalidade do então vice-presidente. Criticado até dentro do PMDB pela carta, considerada por alguns “infantil” e “primária”, em 2016, Temer parece ter seguido a lição de seus próprios versos, como os do poema “Exposição”, publicado no livro “Anônima Intimidade” (2013).

“Escrever é expor-se / revelar sua capacidade / ou incapacidade / E sua intimidade / Nas linhas e entrelinhas / Não teria sido mais útil silenciar?”

Retomou, portanto, a atitude fria do político que acumulou prestígio atuando das portas dos gabinetes para dentro e se lançou na articulação do desembarque do PMDB do governo da ex-presidente Dilma, em março deste ano.

Vice no governo

Desde que assumiu a Presidência de forma interina, em 12 de maio, Temer demonstrou força no Congresso. Em um mês, obteve vitórias importantes, como a aprovação da redução da meta fiscal, que autorizou o governo a concluir 2016 com um deficit recorde de R$ 170,5 bilhões.

A Câmara dos Deputados também aprovou a prorrogação, até 2023, da DRU, dispositivo que autoriza a União a utilizar como quiser 30% da arrecadação.

As primeiras semanas, porém, foram também de turbulência. Temer foi alvo de críticas por montar um ministério sem mulheres ou minorias e com nomes citados na Operação Lava Jato. Perdeu três ministros desgastados por suspeitas – Romero Jucá (Planejamento), Fabiano Silveira (Transparência) e Henrique Alves (Turismo) –, sempre negando qualquer tentativa de obstruir as investigações.

Diante de forte reação do meio cultural, recuou da decisão de extinguir o Ministério da Cultura e obrigou ministros a se retratarem após declarações polêmicas – o titular da Saúde, Ricardo Barros, por exemplo, disse que era preciso repensar a dimensão do SUS (Sistema Único de Saúde).

A Lava Jato voltou a abalar o governo interino após o Ministério Público Federal pedir a prisão (negada pelo STF) de aliados peemedebistas de primeira hora de Temer, como Jucá, Eduardo Cunha, Renan Calheiros e José Sarney.

No front econômico, Temer agradou investidores ao indicar Henrique Meirelles para a Fazenda, Pedro Parente para a Petrobras e Maria Silvia Bastos Marques ao BNDES. Desde maio, o real se valorizou 8% e o Ibovespa, principal índice do mercado de ações do País, avançou quase 10%.

Mas há também quem diga que o presidente até agora fez muito pouco para enfrentar o rombo nas contas públicas do País, aprovando carência a Estados endividados com a União e aumentos ao funcionalismo público.

O peemedebista passou também a ser alvo de protestos de rua, que assumiram o mote #ForaTemer. Foi vaiado na abertura da Olimpíada, onde houve uma discussão legal sobre a liberdade de expressão dentro de arenas esportivas, e recebeu da presidente afastada a pecha de “golpista” e “usurpador”.

Segundo pesquisa da consultoria Ipsos, a gestão de Temer era aprovada em agosto por apenas 21% da população, ante 68% de reprovação. E 87% dos entrevistados consideram que o País está no rumo errado.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in Attività, News

É com imensa honra e satisfação que ASSOIBRA anuncia o acordo de colaboração com a Associação NPO “Andrea Pescia – Para as crianças do Brasil”.

Associação NPO "Andrea Pescia - para as crianças do Brasil"A Associação NPO “Andrea Pescia – para as crianças do Brasil” foi fundada 10 de marco de 2006 por iniciativa dos pais de Andrea Pescia e alguns de seus amigos mais próximos, na sequência do desaparecimento de seu filho teve lugar em circunstâncias particularmente trágicas em Fortaleza, no Estado do Ceará no Brasil em 10 de fevereiro de 2006. Andrea viveu por vários anos em Fortaleza, onde trabalhou, estudou, havia criado uma família e tornou-se pai de Andre em Janeiro de 2002.

Andrea Pescia amava as crianças e tinha sonhos para alcançar algo importante para os pobres e as crianças deficientes de Fortaleza. Hoje a nossa associação trabalha para realizar o sonho de Andrea para garantir assistência concreta aos filhos de Fortaleza que mais necessitam.

O milagre tem lugar, ainda em março, três anos depois, em 2009, com o nascimento da “ESCOLA ANDREA PESCIA”. A estrutura foi apresentada pelos moradores da Favela onde Garibaldi está localizado na Serrinha resort, perto de Fortaleza.

Crianças aceites 161 (desde 2014) entre as idades de 3 e 5 anos, com um Afterschool para os mais velhos, em quartos amplos e limpos, onde as crianças encontram cuidado, educação, comida, jogos e muito amor. Em 2013, abrimos uma Afterschool para crianças mais velhas (11-12 anos) que eles podem permanecer em um ambiente protegido até a noite com uma refeição agradável e tranquilo para estudar.

Com a PANDA PROJETO (veja iniciativas – projectos) levará em 2015-200 O número de crianças para a alegria das famílias da Favela Garibaldi.

A partir de janeiro de 2015, a Children ter excedido o número de 200 !!!

A Escola Favela em um verdadeiro pequeno grande milagre!

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Expo MilanoO Pavilhão do Brasil registrou no dia 16/07 o visitante de número 1 milhão a subir pela rede suspensa, apresentada em Milão como uma metáfora sobre como o agronegócio brasileiro atua, articulando políticas públicas, investimentos privados e pesquisa na busca por soluções adequadas para uma produção crescente e sustentável. Organizado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o pavilhão tem o tema ‘Alimentando o Mundo com Soluções’.

A rede se tornou um dos ícones da Expo Milão e posicionou o Pavilhão do Brasil como um dos mais visitados do evento, que está sendo realizado de 1º de maio a 31 de outubro de 2015. Nos dois últimos meses, passaram por ali visitantes ilustres como chefes de estado, incluindo a presidenta Dilma Rousseff, grandes empresários europeus e celebridades como atores de Bollywood e as filhas do presidente Obama, Malia e Sasha.

O visitante número 1 milhão é o italiano de Milão Lorenzo Fumagalli, um veterinário de 34 anos. Depois de ser recepcionado pela diretora do pavilhão, Christine Concheso e Comissário do Governo da Itália para a Expo Milão 2015, Giuseppe Sala, Lorenzo deixou uma mensagem no livro de visitantes. A contagem é feita a partir das pessoas que entram na fila para subir pela rede.

Giuseppe Sala disse que “o sucesso do pavilhão Brasil é a prova de que a Expo é cada dia mais apreciada pelo público. Um resultado devido à alta qualidade dos projetos em exposição, como o apresentado pelo Pavilhão do Brasil, que, tenho certeza, nos próximos meses vai acolher muito mais visitantes na sua rede.”

“Estamos muito orgulhosos do sucesso do nosso pavilhão e é uma grande satisfação receber nosso milionésimo visitante hoje”, disse Christine Concheso. “A rede transformou-se em um ícone do evento e não é apenas uma atração: assim como o resto do nosso pavilhão, vai além da pura diversão para expressar mensagens mais profundas, intimamente ligadas ao tema principal da Expo 2015: Alimentando o Planeta. Energia para a vida”, completou.

Para David Barioni Neto, Comissário Geral do Brasil na Expo e presidente da Apex-Brasil, “notícias como essa são mais uma prova do quão boas foram as escolhas da Apex-Brasil para apresentar o país no evento. A Expo Milão é para nós uma oportunidade única de desenvolver as relações comerciais com a Itália e com os outros países presentes. É por isso que temos uma intensa agenda de eventos para informar os investidores sobre oportunidades no mercado brasileiro e fortalecer o posicionamento do Brasil como um dos maiores exportadores de alimentos do mundo, capaz de satisfazer as necessidades dos diversos mercados”.

Fonte: Apex Brasil

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Apresentado na Embaixada italiana em Brasília, a versão brasileira do livro “Italiani Come Noi”, relatando a história de homens e mulheres ao longo dos séculos que testemunharam a favor da Itália no mundo

O volume, em edição bilíngue, Italiano / Português, dividido em dez capítulos, traça as grandes invenções italianas – desde os óculos ao telefone, dos bancos ao rádio, do violino ao piano -, bem como algumas das nossas produções que o mundo nos inveja: basta pensar na Vespa, empresas como a Ferrari ou a Ducati, as delícias como pizza ou sorvete. Em evidência, alguns grandes nomes, do passado e do presente, que continuam a manter no alto o nome da Itália no mundo.
Receba o livro “Italianos Como Nós” ao custo de R$ 40,00 + despesas de expedição.
Para esta Primera edição limitada, a arrecadação irá para um ente benéfico no Brasil

 Escreva para: info@brazilplanet.it

editor
ItalPlanet-Fábrica de comunicação

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Tradição, criatividade e inovação. São as palavras-chave da EXPO, onde mais de 150 Países ao redor do mundo darão uma leitura do passado e presente da alimentação, com o objetivo de traçar cenários futuristas da nutrição. Com o slogan “Nutrir o Planeta, Energia para a Vida” a edição italiana da exposição mundial que será realizada de 1º de Maio a 31 de outubro de 2015, em Milão, na Itália, vai trazer à tona todas as excelências do Made in Italy, focalizando-se no mundo da Gastronomia.

Food Tour Expo 2015MILÃO 2015 E GASTRONOMIA ITALIANA
Com o slogan “Nutrir o Planeta, Energia para a Vida” a edição italiana da exposição mundial que será realizada de 1º de Maio a 31 de outubro de 2015, em Milão, na Itália, vai trazer à tona todas as excelências do Made in Italy, focalizando-se no mundo da Gastronomia.

FOOD TOUR EXPO 2015: EXPERIÊNCIAS ENOGASTRONÔMICAS NA ITÁLIA
Neste panorama, a nossa experiência enogastronômica: o melhor do Made in Italy, pretende, com uma série de eventos, palestras, coolhunting, cursos, experts da área, visitas técnicas focalizadas no tema da Gastronomia, oferecer uma experiência completa ao visitante brasileiro que planeja visitar a EXPO 2015, no berço mundial da excelência gastronômica: la bella Italia!

AGENDA FOOD TOUR EXPO 2015
A edição italiana da exposição mundial será realizada de 1º de Maio a 31 de outubro de 2015, portanto teremos uma agenda de realização SEMANAL, que vai de MAIO a OUTUBRO. A programação dura 5 dias, iniciando na SEGUNDA-FEIRA e terminando na SEXTA- FEIRA.
Para oferecer uma grande flexibilidade aos participantes , nossa FoodTour divide-se em STANDARD e EXCLUSIVE: MIN 6 – MAX 12 Participantes

  • MODALIDADE STANDARD (MIN 6 – MAX 12) Quem está vindo para a Itália para negócios ou lazer e não pode deter-se na cidade por muito tempo, e além de visitar a Expo quer ter uma experiência de Gastronomia Made in Italy.
    São 2 dias – segunda-feira e terça-feira.
    O que està incluso : – 2 dias de programação intensa em Milão, com visita (bilhete incluso) à EXPO 2015. – 2 palestras sobre Made in Italy e Gastronomia com profissionais da àrea. – 1 Coolhunting nos locais secretos da Gastronomia Made in Italy. – Transportes inclusos do Centro de Milão a Expo 2015. – 1 Guia Português-Italiano-Inglês que acompanha os visitantes. OBS: Hoteis em Milão não estão incluídos, devem ser reservados com a sua Agência.
  • MODALIDADE STANDARD+EXCLUSIVE (MIN 6 – MAX 12)
    Quem tem mais tempo e quer, além de visitar a Expo, voltar para o Brasil com uma intensa bagagem de conhecimento e experiências na Gastronomia Made in Italy.
    São 5 dias – inicia na segunda-feira e termina na sexta-feira.
    O que està incluso: – 2 dias de programação intensa em Milão, com visita (bilhete incluso) à EXPO. – 2 palestras sobre Made in Italy e Gastronomia com profissionais da àrea. – 1 Coolhunting nos locais secretos da Gastronomia Made in Italy. – Transportes inclusos do Centro de Milão à Expo 2015. – 1 Curso de Gastronomia pela famosa escola Corsi Corsari (8hs), incluso almoço e jantar neste dia. – Visitas à Região de Piemonte (Langhe) e Emilia Romagna. – Transporte de Milão à estas regiões. – 2 noites de Hotel categoria 3*** – Visita à produtora de Prosciutto (presunto), Parmiggiano (queijo) e Culatello (ensacado). – Visita à Ferrero para conhecer os produtos e os processos da Nutella. – Visita e Curso de Gastronomia no famoso ICIF Italian Culinary Institute for Foreigners em Costiglione d’Asti, onde serão degustados os pratos aprendidos na ocasião. – Visita ao Museo del Vino em Barolo. – 1 Guia Português-Italiano-Inglês que acompanha os visitantes.

PARA SABER MAIS

foodtourexpo@brazilplanet.it – info@brazilplanet.it – +39 02.36.57.16.96

www.brazilplanet.itwww.brazilplanet.com.br

www.destemperados.com.br – www.fahmaioli.com

MODALIDADE DE COMPRA

Mais informações deste produto estão disponíveis nos sites dos nossos parceiros: BrazilPlanet e FahMaioli, Destemperados, e a reserva e pagamento SÓ PODEM SER FEITOS AQUI. 

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos de 2016 estão ajudando a fazer do país um dos lugares com grande potencial de se tornar ícones do turismo

vitoria regia amazoniaO Brasil ficou em primeiro lugar em uma lista dos melhores destinos emergentes do mundo para conhecer em 2015, elaborado pelo site Skyscanner.

A lista levou em consideração apenas locais que ainda “não estão na moda”, mas que têm grande potencial de se tornar ícones do turismo mundial no ano que vem.

Segundo os avaliadores, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos de 2016 estão ajudando a fazer do país um dos lugares mais interessantes em 2015, a frente de destinos como Nicarágua, Coreia do Sul, Taiwan e Grécia. “Com novos aeroportos e novas estradas, explorar o Brasil nunca foi tão fácil”, anunciou o site Skyscanner, ao divulgar a lista.

As opções no país, de acordo com o portal, vão desde roteiros pelas favelas do Rio de Janeiro a viagens pela Amazônia. Além disso, o site destaca as ofertas de hotéis de alto padrão construídos para os jogos de 2016. “O Brasil é famoso pelo futebol e pelo Carnaval, mas tem muito mais a oferecer”, disseram os organizadores do ranking, que também montou uma lista com as 10 melhores coisas a se fazer no país.

A lista inclui, nas três primeiras posições, passeios para conhecer a Floresta Amazônica, as igrejas de Ouro Preto (MG) e o patrimônio histórico de Petrópolis (RJ), definida pelo site como “Cidade Imperial”. A culinária brasileira também marca presença na lista, com recomendações para o açaí de Belém (PA) e peixes típicos dos rios de Manaus (AM).

Dados do Ministério do Turismo mostram que 47% dos estrangeiros que visitam o Brasil o fazem em busca de lazer. Desses, 64,2% procuram atrações de sol e praia e 21,3% praticam o ecoturismo ou turismo de aventura. O gasto médio desses estrangeiros é de US$ 73 por pessoa. Em 2014, devido à Copa do Mundo, a expectativa do MTur é a de que os turistas estrangeiros trarão mais de US$ 6,7 bilhões ao país, volume recorde para a série histórica do Banco Central, que tem início em 1947.

Fonte: Ministério do Turismo

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O evento é resultado de acordos bilaterais entre o Ministério Italiano do Desenvolvimento Econômico, Ucina e o Governo de Santa Catarina, promovidos e apoiados pela Associação Brazil Planet

fimar-miniatura-sitoNeste grande mercado e superando a concorrência de outros países interessados, nasce a primeira feira especificamente italiana no Brasil. Será um evento dedicado à exposição de materiais e acessórios para náutica, que a partir do próximo ano, será realizado em Florianópolis – capital de Santa Catarina. A Feira é resultado de acordos bilaterais entre o Ministério Italiano do Desenvolvimento Econômico, Ucina e o Governo de Santa Catarina, promovidos e apoiados pela Associação BrazilPlanet. Santa Catarina tem, de fato, um grande potencial para o desenvolvimento do setor: possui o segundo polo náutico do Brasil. Além disso, a cidade de Florianópolis é um destino previligiado na América Latina para eventos relacionados com o turismo e náutica.

Projetada para empresas que lidam com o fornecimento de equipamentos para embacações, apresenta-se como uma oportunidade para os operadores profissionais, que encontrarão o melhor da indústria náutica e naval italiana à disposição do setor, bem como tecnologias e design da primeira excelência mundial do setor náutico.

FIMAR é organizada pela BRAZILPLANET em colaboração com a ASSONAUTICA e a Associação Náutica Catarinense para o Brasil – ACATMAR.

A participação italiana será assistida pela Agência ICE com um “Ponto italiano”, lugar de hospitalidade e de informação para os operadores e visitantes, demonstrando o importante papel desempenhado pela náutica italiana no cenário mundial.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

A operação acontece no âmbito do Programa BNDES de Apoio à Engenharia

Pneus VerdeA Pirelli Pneus Ltda vai receber R$ 33,2 milhões para investimentos em inovação, informou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na última quinta-feira (30).

Os recursos correspondem a 100% dos investimentos e serão utilizados para pesquisa e desenvolvimento de novos materiais e formulações para os compostos dos pneus.

Entre os projetos de pesquisa, estão: simulação computacional para antecipar eventuais problemas no funcionamento; desenvolvimento de novos modelos de pneus verdes, que têm menor impacto no meio ambiente; aquisição de moldes e fabricação de protótipos; testes em laboratórios e campo de provas; e investimentos em engenharia de manufatura para adaptações no processo de produção.

O desenvolvimento dos pneus será efetuado no Centro de Pesquisa e Desenvolvimento localizado na fábrica de Santo André, e os testes serão realizados nos laboratórios da Pirelli nesta unidade e no campo de provas da empresa em Sumaré. O novo modelo recebe a adição de sílica para diminuir a resistência ao rolamento sem comprometer a frenagem, contribuindo para uma economia de combustível estimada em até 6%, com consequente redução nas emissões de gases poluidores.

A operação acontece no âmbito do Programa BNDES de Apoio à Engenharia (BNDES Proengenharia), com condições do BNDES PSI, sub-programa Inovação.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Com a internalização do acordo, haverá maior segurança jurídica e previsibilidade nas transações internacionais

ContratoO Brasil internalizou a Convenção das Nações Unidas sobre Contratos de Compra e Venda Internacional de Mercadorias, que promove a uniformização de direitos e deveres das partes em contratos de compra e venda internacional celebrados entre empresas sediadas em países diferentes.

A medida foi oficializada nesta sexta-feira (17), por meio do Decreto n° 8.327/2014, publicado no Diário Oficial da União.

Com a internalização do acordo, haverá maior segurança jurídica e previsibilidade nas transações internacionais, resultando, ainda, em potencial redução de litígios e custos legais para empresas que atuam no comércio exterior. Em caso de divergências entre os contratantes, a convenção favorece o entendimento ao prover clareza sobre as regras aplicáveis. Atualmente, 83 países, responsáveis por mais de 90% do comércio internacional, são parte da convenção.

No último dia 7, o governo federal também internalizou outros atos internacionais importantes para o comércio exterior e que favorecem os exportadores brasileiros, por meio dos Decretos n° 8322, n° 8323 e n° 8324.

O primeiro decreto prorroga os regimes de drawback em relação ao acordo comercial com o Chile (ACE-35). O segundo, os regimes de drawback no âmbito do acordo comercial com a Bolívia (ACE-36).

O terceiro estabelece as preferências concedidas no comércio entre o Brasil e a Venezuela, assegurando 100% de preferência para o universo tarifário das exportações brasileiras, à exceção de 777 códigos, que convergirão para a preferência integral até 2018.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Com 51,64% dos votos válidos e diferença de cerca de 3,4 milhões de votos, a presidente foi reeleita junto com o atual vice-presidente Michel Temer

Dilma RousseffCom 100% das urnas apuradas pelo Tribunal Superior Eleitoral, a atual presidente da República, Dilma Rousseff (PT), foi reeleita neste domingo (26) com 51,64% dos votos válidos (54.500.287). O candidato Aécio Neves (PSDB) obteve 48,36% dos votos (51.041.146). Votos brancos e nulos somaram 6,34% (7.141.416) e as abstenções atingiram 21,10% (30.137.317).

A presidente foi reeleita junto com o vice-presidente Michel Temer (PMDB), com o apoio da coligação formada por PT, PMDB, PDT, PCdoB, PR, PP, PRB, PROS e PSD. No primeiro turno, Dilma ficou em primeiro lugar, com 43.267.668 votos (41,59% dos votos válidos).

Conheça a trajetória política da presidente Dilma Rousseff

Primeira mulher a se tornar presidente da República do Brasil em 2010 e a primeira a ser reeleita, Dilma Rousseff nasceu em 14 de dezembro de 1947, na cidade de Belo Horizonte (MG). É filha do imigrante búlgaro Pedro Rousseff e da professora Dilma Jane da Silva, nascida em Resende (RJ). O casal teve três filhos: Igor, Dilma e Zana.
Em 1969, conhece o advogado gaúcho Carlos Franklin Paixão de Araújo. Juntos, sofrem com a perseguição da Justiça Militar. Condenada por “subversão”, Dilma passa quase três anos, de 1970 a 1972, no presídio Tiradentes, na capital paulista. Livre da prisão, muda-se para Porto Alegre em 1973. Retoma os estudos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul após fazer novo vestibular.

Em 1975, Dilma começa a trabalhar como estagiária na Fundação de Economia e Estatística (FEE), órgão do governo gaúcho. No ano seguinte, dá à luz a filha do casal, Paula Rousseff Araújo. Dedica-se, em 1979, à campanha pela Anistia, durante o processo de abertura política comandada pelos militares, ainda no poder. Com o marido Carlos Araújo, ajuda a fundar o Partido Democrático Trabalhista (PDT) no Rio Grande do Sul. Trabalhou na assessoria da bancada estadual do partido entre 1980 e 1985. Em 1986, o então prefeito da capital gaúcha, Alceu Collares, escolhe Dilma para ocupar o cargo de Secretária da Fazenda.

Com a volta da democracia ao Brasil, Dilma, então diretora-geral da Câmara Municipal de Porto Alegre, participa da campanha de Leonel Brizola ao Palácio do Planalto em 1989, ano da primeira eleição presidencial direta após a ditadura militar. No segundo turno, Dilma vai às ruas defender o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT).

No início da década de 1990, retorna à Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul, agora como presidente da instituição. Em 1993, com a eleição de Alceu Collares para o governo do Rio Grande do Sul, torna-se Secretária de Energia, Minas e Comunicação do Rio Grande do Sul.

Em 1998, inicia o curso de doutorado em Economia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mas, já envolvida na campanha sucessória do governo gaúcho, não chega a defender tese.

A aliança entre PDT e PT elege Olívio Dutra governador e Dilma ocupa, mais uma vez, a Secretaria de Energia, Minas e Comunicação do Rio Grande do Sul. Dois anos depois, filia-se ao PT. O trabalho realizado no governo gaúcho chamou a atenção de Luiz Inácio Lula da Silva, já que o Rio Grande do Sul foi uma das poucas unidades da federação que não sofreram com o racionamento de energia em 2001.

Em 2002, Dilma é convidada a participar da equipe de transição entre os governos de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e Lula (2003-2010). Depois, com a posse de Lula, torna-se ministra de Minas e Energia.

Entre 2003 e 2005, comanda profunda reformulação no setor com a criação do chamado marco regulatório (leis, regulamentos e normas técnicas) para as práticas em Minas e Energia. Além disso, preside o Conselho de Administração da Petrobrás, introduz o biodiesel na matriz energética brasileira e cria o programa Luz para Todos.

Lula escolhe Dilma para ocupar a chefia da Casa Civil e coordenar o trabalho de todo ministério em 2005. A ministra assume a direção de programas estratégicos como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o programa de habitação popular Minha Casa Minha Vida. Coordenou ainda a Comissão Interministerial encarregada de definir as regras para a exploração das recém-descobertas reservas de petróleo na camada pré-sal e integrou a Junta Orçamentária do Governo, que se reúne mensalmente para avaliar a liberação de recursos para obras.

Em março de 2010, Dilma e Lula lançam a segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que amplia as metas da primeira versão do programa. No dia 03 de abril do mesmo ano, Dilma deixa o governo federal para se candidatar à Presidência. Em 13 de junho de 2010, o PT oficializa a candidatura da ex-ministra.

No segundo turno das eleições, realizado em 31 de outubro de 2010, aos 63 anos de idade, Dilma Rousseff foi eleita a primeira mulher presidente da República Federativa do Brasil, com quase 56 milhões de votos. Ao longo do primeiro mandato, Dilma criou diversos programas de governo como, por exemplo, o Pronatec, o maior programa de formação profissional da história do Brasil. Foram mais de 8 milhões de jovens e trabalhadores matriculados em cursos técnicos e de qualificação profissional, feito em parceria com o sistema S – Senai, Senac, Senar e Senat.

A presidente criou também o programa Ciência sem Fronteiras, que oferece bolsas de estudo nas melhores universidades do exterior para os melhores estudantes brasileiros das áreas tecnológicas, de engenharia, exatas e biomédicas. Até o final de 2014, 101 mil bolsas serão concedidas.

Na saúde, o destaque fica com o programa Mais Médicos, lançado em 2013. O programa integra um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, com o objetivo de aperfeiçoar a formação de médicos na Atenção Básica, ampliar o número de médicos nas regiões carentes do País e acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde.

Os profissionais do programa cursam especialização em atenção básica, com acompanhamento de tutores e supervisores. Para participar da iniciativa, eles recebem bolsa formação de R$ 10,4 mil por mês e ajuda de custo pagos pelo Ministério da Saúde. Em contrapartida, os municípios ficam responsáveis por garantir alimentação e moradia aos participantes.

Além da ampliação imediata da assistência em atenção básica, o Mais Médicos prevê ações estruturantes voltadas à expansão e descentralização da formação médica no Brasil. Até 2018, serão criadas 11,4 mil novas vagas de graduação em medicina e mais de 12 mil novas vagas de residência médica.

 Fonte: Portal Brasil

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

12ª edição da FIMMA Brasil, de 16 a 20 de março de 2015, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS)

FIMMAA FIMMA Brasil aponta os caminhos para as empresas e lança tendências para o mercado em diferentes áreas especializadas, recebe visitantes vindos de todo o país, e de mais de 40 países. Quem participa fortalece sua marca no âmbito global, amplia a rede de contatos para negócios e parcerias em potencial. São mais de 600 marcas expositoras, contemplando os ramos de máquinas e similares (33%); matérias-primas (23%); acessórios e componentes (21%), ferramentas (14%) e softwares, hardwares, eletrônicos e serviços (9%).

A FIMMA Brasil exibe as novidades da cadeia produtiva de madeira e móveis em uma área com mais de 58.000m² – sete pavilhões climatizados que reúnem a vanguarda do setor.

Prêmio Inovação 2015

O Prêmio Inovação apresenta três modalidades de participação – Industrial (para expositores da FIMMA); Profissional e Estudante, subdivididas nas categorias: Acessórios; Ferramentas e dispositivos; Máquinas; Matérias-primas; Sistema de armazenagem, embalagem e logística e Tecnologias de informação.

Os interessados em participar podem inscrever seus projetos até o dia 05 de dezembro. Os participantes serão selecionados com base em critérios como o potencial inovador do produto e seu impacto para o setor, entre outros que podem ser conferidos no regulamento do concurso.

A divulgação dos projetos selecionados está programada para o dia 15 de janeiro de 2015

Para mais informações sobre a premiação e detalhes relacionados à participação, acesse o site: www.fimma.com.br/pi

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Agência Ferroviária Europeia (European Railway Agency – ERA), assinaram, em Berlim (Alemanha), um memorando de entendimentos com vistas a ampliar o diálogo entre o Brasil e a União Europeia.

ANTTAs conversas tiveram início em fevereiro, quando foi desenvolvido um plano de ação em que as partes se comprometeram a buscar uma cooperação mais estreita entre os reguladores, com vistas à obtenção de acordos de reconhecimento mútuo em matéria de requisitos técnicos, avaliação de conformidade e padrões na área ferroviária.

O Brasil está fazendo investimentos substanciais para ampliação e revitalização do seu sistema ferroviário. Por isso, a fim de maximizar a eficiência do sistema no mercado ferroviário brasileiro, a ANTT lançou, em junho deste ano, regulamentação sobre a atividade do Operador Ferroviário Independente (OFI), que implanta um novo modelo nos serviços de transporte ferroviário. O novo marco regulatório construído para o setor já é adotado amplamente na Europa e prevê a prestação do serviço de forma dissociada da exploração da infraestrutura.

Essa nova forma de concessão, caracterizada pela horizontalidade, difere do modelo vertical, em que a exploração da infraestrutura ferroviária e a prestação do serviço são executadas por uma única empresa. Desse modo, será permitida a abertura do mercado e a competição entre vários agentes de transporte, tornando o serviço mais barato e eficiente. Esse modelo difere totalmente de tudo o foi feito no País até o momento e coloca o Brasil na vanguarda da regulamentação ferroviária, ao lado de países que são referência no setor.

 Fonte: Agência Nacional de Transportes Terrestres

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O governo federal, por meio da Embaixada do Brasil na Itália e da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), realiza, em Roma, nos dias 7 e 8 de outubro, uma ação conjunta para a promoção dos destinos turísticos do País.

FullSizeRenderO evento “Il Brasile ti Chiama” (O Brasil te chama) representará a maior ação promocional do governo brasileiro na Itália em 2014 e contará com a participação dos estados do Amazonas, da Bahia, de Mato Grosso do Sul, do Rio de Janeiro, de Santa Catarina e de Pernambuco, além do setor receptivo nacional, das companhias aéreas Alitalia, AirFrance/KLM ,TAP e LATAM, das principais operadoras de turismo italianas, de agentes de viagem, jornalistas e público final.

Especialistas nos setores de comércio e investimentos, de educação, de tecnologia, de gastronomia, de música e de literatura também participam da ação.

Além de promover novos negócios com a Itália e estimular o fluxo de turistas entre os dois países, a iniciativa servirá para apresentar as transformações pelas quais o Brasil vem passando, sua relevância como porta de entrada para a América Latina, seu processo de modernização, a vocação territorial das diferentes regiões e oportunidades concretas para empresários italianos interessados no País.

A iniciativa terá o formato de feira de turismo, realizada no pátio do histórico Palácio Pamphilj, sede da Embaixada do Brasil em Roma, localizado na Praça Navona, um dos pontos da cidade mais visitados por turistas de todo o mundo.

Para fortalecer a cooperação e a concretização de negócios no segmento de turismo, durante o dia 7, as secretarias de turismo brasileiras e os representantes do setor receptivo estarão à disposição para realizar rodadas de negócios e apresentar seus produtos a operadores e agências italianos.

Serão também organizados seminários sobre oportunidades de investimentos no Brasil. Em particular, serão apresentadas as oportunidades de investimentos do estado do Mato Grosso do Sul, e a apresentação da primeira feira náutica internacional em Santa Catarina em colaboração com a Itália, Fimar.

O objetivo do evento é mostrar o Brasil no cenário pós-Copa do Mundo, bem como para discutir alguns dos principais temas das relações bilaterais entre o Brasil e a Itália.

A Itália é considerada um mercado da mais alta prioridade para o Brasil e representa o oitavo maior parceiro comercial e o segundo principal emissor de turistas da Europa para o País. Os históricos laços de amizade entre os dois países refletem-se na presença de mais de 30 milhões de descendentes de italianos que contribuíram e contribuem para a construção do Brasil, em um singular processo de fusão entre culturas, sabores, ritmos e aromas.

Estima-se a presença de mais de duas mil pessoas, ao longo dos dois dias de evento.

Fonte: Embratur

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli foi o mais bem avaliado no ranking do instituto Ibope dos 27 governadores do Brasil em 2014.

André PuccinelliA gestão do governador do Estado, André Puccinelli é considerada por 58% da população como ótima e boa. Nas eleições de 2010, André aparecia na quinta posição.

O governador obteve a nota bem acima da média dos governadores, que é de 33% de avaliação de ótimo ou bom; já na negativa, ae confirma a menor do país: apenas 9%. Entre a avaliação positiva e negativa, Puccinelli tem um saldo de 49% contra as dos colegas governadores que está na média de 7%.

O líder do ranking André Puccinelli não é candidato nestas eleições pois cumpre seu segundo mandato como chefe do executivo estadual. Puccinelli foi cotado para ser candidato a Senado pleo PMDB, mas preferiu abdicar da vaga em prol de Simone Tebet, vice-governadora do Estado e filha do ex-senador Ramez Tebet.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Este ano, o Estado brasileiro de Santa Catarina estará novamente presente no Salão Internacional, apresentando una grande novidade

Ponte NauticaProssegue a colaboração entre o Ministerio do Desenvolvimento Economico e o Estado de Santa Catarina. E a próxima edição do Salão Náutico Internacional de Gênova oferecerá uma nova e importante oportunidade de encontro e discussões.

Pelo terceiro ano consecutivo, uma delegação de Santa Catarina estará presente em Gênova, liderada pela Acatmar (Associação Náutica de Santa Catarina para o Brasil), em colaboração com a Agência ICE e a Brazil Planet.

Depois de acordos bilaterais e missões entre os dois países, continua em pleno ritimo de colaboração entre o Ministério italiano e o Governo do Estado brasileiro, como continuidade aos acordos assinados no passado, que derivaram para novas parcerias e cada vez mais sólidas colaboracões para a implementação de atividades na indústria naval entre os dois países.

Entre estas, se insere a primeira edição da Feira de Náutica Italiana no Brasil, que a partir do próximo ano será realizada em Florianópolis, Capital de Santa Catarina e será apresentada em Gênova. Superando a concorrência de outros países envolvidos neste mercado, nasce um evento que reflete a vocação da Itália e de Santa Catarina no setor e, portanto, de grande potencial para ambos os países.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Em junho deste ano, a produção de petróleo da Petrobras no Brasil atingiu a média de 2 milhões e 8 mil barris por dia (bpd), segundo comunicado divulgado pela empresa na última sexta-feira (18).

PetrobrasCom esse resultado, a companhia superou em 1,7% a produção de maio, que foi de 1 milhão 975 mil bpd. Segundo a companhia, se for incluída a parcela operada para parceiros no Brasil, o volume alcançou a marca de 2 milhões 135 mil bpd. Resultado 2,1% acima do volume produzido no mês anterior, que foi de 2 milhões e 92 mil bpd.

A produção de petróleo e gás natural da empresa no Brasil no mesmo mês foi de 2 milhões 426 mil barris de óleo equivalente por dia (boed), indicando um aumento de 1,6% em relação a maio (2 milhões 387 mil boed).

Incluída a parcela operada pela Petrobras para as empresas parceiras no Brasil, o volume atingiu a marca de 2 milhões e 610 mil boed, 2,0% acima da produção alcançada em maio, que foi de 2 milhões 558 mil boed.

De acordo com a companhia, o crescimento da produção decorreu dos seguintes fatores:

O aumento do volume produzido pela plataforma P-62, que começou a operar em maio no campo de Roncador (Bacia de Campos);

A entrada em operação, desde o final do mês de maio, de um novo poço ligado à plataforma P-48, no campo de Caratinga;

A volta à operação da plataforma P-51, no campo de Marlim Sul, após parada programada para manutenção; e

O começo do Teste de Longa Duração (TLD) do FPSO-Dynamic Producer, na área de Iara Oeste, na Bacia de Santos.

Pré-sal

Em junho, em relação a maio, foi registrado aumento de 6,7% na produção do pré-sal das bacias de Santos e Campos, com um volume de 477 mil barris por dia (bpd). No dia 24 de junho foi registrado, no pré-sal, uma produção de 520 mil bpd. Esses volumes incluem a parte operada pela Petrobras para seus parceiros.

Além disso, na área do pré-sal, foi concluída, em 92 dias, a perfuração do poço 8-LL-38D-RJS, na área de Lula/Iracema Sul. Também merece destaque o início do escoamento do gás produzido nas plataformas P-58, na área Norte do Parque das Baleias, no pré-sal da Bacia de Campos, e FPSO Cidade de Paraty, na área de Lula Nordeste, no pré-sal da Bacia de Santos.

O escoamento do gás para as Unidades de Processamento de Gás Natural (UPGNs) de Cacimbas (P-58) e Caraguatatuba (Cidade de Paraty) permitiu a elevação da produção de gás e dos líquidos produzidos nessas UPGNs.

Com o início do escoamento de gás dessas plataformas, a Petrobras entregou 48,1 milhões de m³ de gás natural nacional ao mercado no dia 14 de julho.

Produção de gás natural

A produção de 66,4 milhões metros cúbicos de gás, em junho, superou em 1,5% a produção do mês anterior, que foi de 65,4 milhões m³/d. Se incluída a parcela operada pela Petrobras para as empresas associadas, o volume alcançou 75 milhões 540 mil m3/dia, 2,1% acima do volume de maio.

De acordo com a empresa, 94,5% desse gás foi aproveitado para fornecimento ao mercado, geração de energia nas plataformas ou reinjeção nos reservatórios para elevar a produção de petróleo. O aproveitamento de gás do Polo Pré-Sal da Bacia de Santos atingiu 97,7%.

Produção internacional

No exterior foram produzidos, no mês de junho, uma média de 206,9 mil barris de óleo equivalente por dia (boed), representando 7,9% da produção da companhia, que totalizou 2 milhões 633 mil boed nesse mesmo período.

Essa produção média de 206,9 mil boed teve uma redução de 5,2% em relação aos 218,4 mil boed produzidos no mês anterior devido, principalmente, a uma intervenção programada e já concluída, realizada no gasoduto de exportação de gás do campo de Akpo, na Nigéria.

Isso fez com que a produção de média de óleo em junho, de 113,8 mil barris de óleo por dia (bopd), ficasse 6,0% abaixo dos 121 mil bopd produzidos no mês anterior.

Já a produção média de gás natural no exterior foi de 15 milhões 828 mil m³/d, 4,3% abaixo do volume produzido no mês de maio, que foi de 16 milhões 547 mil m³/d.

Essa queda deveu-se a uma menor produção no Lote 57 do campo de Kinteroni, no Peru, causada por menor demanda por exportação de GNL a partir desse país.

Produção informada à ANP

A produção total informada à ANP foi de 9.652.973 m³ de óleo e 2.378.157 mil m³ de gás em junho de 2014. Esta produção corresponde à produção total das concessões em que a Petrobras atua como operadora. Não estão incluídos os volumes do Xisto, LGN e produção de parceiros onde a Petrobras não é operadora.

Fonte: Agência Petrobras

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Publicado ontem (23), no Diário Oficial da União, Resolução Camex nº 56, que aprovou a incorporação ao ordenamento jurídico brasileiro das Diretrizes nos 09/14, 10/14, 11/14, 12/14, 13/14, 14/14, 15/14, 17/14, 18/14, e 22/14 da Comissão de Comércio do Mercosul. As diretrizes estabelecem reduções temporárias do Imposto de Importação por desabastecimento no mercado brasileiro, ao amparo da Resolução Grupo Mercado Comum nº 08/08.

CamexEntre os produtos estão insumos químicos para fabricação de defensivos agrícolas e herbicidas, folhas de alumínio e produtos da área de saúde.

Confira os produtos que terão reduções de alíquota:

Dimetilamina (classificado no código 2921.11.21 da Nomenclatura Comum do Mercosul – NCM). O produto é insumo para fabricação de defensivos agrícolas. A Alíquota do Imposto de Importação passa de 12% para 2%, para uma cota de 12.226 toneladas, pelo prazo de 12 meses.

Monoisopropilamina (NCM 2921.19.23). O produto também é insumo para defensivos agrícolas. A alíquota passa de 14% para 2%, para uma cota de 26.282 toneladas, pelo prazo de 12 meses.

Diclorofenil (NCM 2929.10.30). O produto é utilizado na síntese de ingrediente ativo para formulação de herbicida. A alíquota passa de 14% para 2%, para uma cota de 6.500 toneladas, pelo prazo de 12 meses.

Copolímero de cloreto e acetato de vinila (NCM 3904.30.00). O produto é aplicado na fabricação de calçados, bolsas e acessórios, produtos automotivos, laminados, embalagens farmacêuticas, adesivos, vernizes e dentre outros. A alíquota passa de 14% para 2%, para uma cota de 2.500 toneladas, pelo prazo de 12 meses.

Policarbonato (NCM 3907.40.90 – Ex 001 Policarbonato na forma de pó ou flocos). Os policarbonatos são um tipo particular de poliésteres, moldáveis quando aquecidos, sendo utilizados em vários produtos finais, tais como chapas, faróis automotivos, garrafões de água e medidores de água/energia. A alíquota do Imposto de Importação passa de 14% para 2%, para uma cota de 35.040 toneladas, pelo prazo de 12 meses.

Folhas e tiras de alumínio com clad (NCM 7607.11.90 Ex 001 – Folhas e tiras, de alumínio, de espessura não superior a 0,2 mm, com clad) e Chapas e tiras de alumínio com clad ( NCM 7606.12.90 Ex 001 – Chapas e tiras de alumínio, de espessura superior a 0,2 mm, com clad). Os produtos são utilizados na fabricação de radiadores, condensadores e compressores de ar condicionado automotivo. A alíquota passa de 12% para 2%, a partir de 31 de julho de 2014, pelo prazo de 6 meses, com uma quota de 563 toneladas para cada produto.

Placa metálica, de liga a base de cobre-estanho (NCM 8538.90.90). Esse tipo de placa metálica é insumo para a fabricação de módulo elétrico de comando automotivo. A alíquota passa de 16% para 2%, para uma cota de 72 toneladas, pelo prazo de seis meses.

Soroalbumina humana (NCM 3002.10.37). O produto é utilizado na fabricação de medicamentos hemoderivados, utilizados no tratamento de hemofílicos. A alíquota passa de 4% para 0%, para um quota de 600.000 frascos com 10g, pelo prazo de 12 meses.

Caprolactama (NCM 2933.71.00). A caprolactama é insumo para a fabricação de fibras artificiais. A redução tarifária, de 12% para 2%, para uma quota de 32.000 toneladas, vigorará até 28 de abril de 2015.

Fonte: Mdic

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

De 23 de maio a 01 junho fomentando o agronegócio

ExpoAgro 2014A Expoagro 2014 Dourados chega à sua 50ª edição e abre suas portas de 23 de maio a 01 junho. Seguindo tradição de grandes shows, leilões, exposições de máquinas agricolas,agromecanica, maquinários do setor sucroalcoleiro, veiculos nacionais e importados, exposição de motocicletas,produtos derivados de leite, exposição de raças, palestras, simpósios, agronegócios. De abrangência internacional, a feira é de frequência anual.

Além dos shows, outra novidade é uma maior interação com as redes sociais. Enquetes, informações e promoções serão divulgada nas páginas e perfis oficiais da feira. A tag #expoagro50 servirá para identificar as postagens sobre a 50ª Expoagro e para a participação nas promoções divulgada nos perfis.

Expoagro 2014 na internet:

Facebook: facebook.com/expoagrodouradosoficial

Twitter: @expoagrodourados

Instagram: expoagrodourados

Localização

Local: Parque de Exposições João Humberto Andrade De Carvalho

Endereço: Rua Valério Fabiano, 100 – Jardim Alhambra

Cidade: Dourados – MS

E-mail do Evento: sindicatorural@sindicatoruraldedourados.com.br

Confira a programação dos shows:

  • Dia 23 de maio – Show Israel Novaes /  Humberto e Ronaldo
  • Dia 24 de maio – Show Bruninho e Davi / Leo Verão e Daniel Freitas / Mateus e Kauan
  • Dia 25 de miao – Show Jorge e Matheus
  • Dia 29 de maio – Show Lucas Lucco
  • Dia 30 de maio – Show Jads e Jádson
  • Dia 31 de maio – Show Gino e Geno
  • dia 01 de junho – Show indefinido

Fonte: Famasul e Sindicato Rural de Dourados

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O projeto para estrangeiros ilegais que entraram no Brasil até Junho de 2013, está em análise no congresso

junji-credito-beto-oliveiraO Presidente da Associação dos Italianos no Brasil (ASSOIBRA), Dr. Willk Cristiane Pereira Lopes, informou que há alguns meses existe no Congresso Nacional um Projeto de Lei que autoriza que os estrangeiros que se encontravam em situação irregular no Brasil até o dia 30 de junho de 2013, terão direito de se regularizar no país como residentes e, assim obterem os documentos que lhes permita entre outros benefícios, não serem deportados, obterem seus documentos de identidade de estrangeiros (RNE), trabalhar legalmente, abrir contas bancárias, ter acesso à justiça, frequentar cursos técnicos e universitários, entrar e sair do Brasil sem nenhum tipo de problema, etc.

 “Devemos parabenizar ao Deputado Federal Junji Abe do PSD de São Paulo, por tão generosa contribuição e sensibilidade em favor desses milhares de estrangeiros que hoje se encontram na clandestinidade no Brasil e que sofrem amargamente essa realidade que atenta contra sua dignidade e civilidade”, diz o Dr. Willk Crisitane Pereira Lopes.

Com efeito, segundo consta das informações da Agência Câmara, mencionado projeto beneficiaria aos estrangeiros que entraram clandestinamente no território nacional e os que entraram legalmente, mas se encontram com o prazo de estada vencido.

Segundo esse Projeto, se alteraria a Lei nº 11.961, de 2 de Julho de 2009, que anistiou os estrangeiros ilegais que entraram no Brasil até o dia até 1º de fevereiro de 2009 estendendo desta vez o prazo até 30 de junho de 2013.

Mencionada lei favoreceu na época, milhares de estrangeiros sem distinção de nacionalidade e, o mesmo aconteceria desta vez, caso esse projeto seja finalmente aprovado. Lembrando que na época, teve ampla participação na edição dessa lei a ASSOIBRA, como nestes últimos tempos também o vem fazendo, como foi no caso da Audiência Pública organizada pelo Ministério da Justiça e pela Procuradoria Geral da República, em 13/09/13 em São Paulo, que tratou sobre a reformulação do Estatuto do Estrangeiro, no qual essa instituição juntamente a ANEIB (Associação Nacional de Estrangeiros e Imigrantes no Brasil), pediu oficialmente à Comissão de especialistas responsável pela elaboração do anteprojeto dessa nova lei que todos os estrangeiros que estejam em situação irregular ou ilegal no Brasil quando da sua promulgação sejam regularizados (anistiados).

Por sua vez o deputado Junji Abe quando perguntado sobre os motivos que o levaram a apresentar esse projeto de lei, afirmou que a crise financeira global, iniciada em 2008, aumentou o fluxo imigratório para o Brasil, exigindo do país uma resposta para o caso dos estrangeiros ilegais, como por exemplo, os haitianos e bolivianos, a maioria deles vivendo em situação irregular; sendo que a anistia aos imigrantes é também uma forma de combater o tráfico de pessoas e os abusos cometidos contra os imigrantes.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O objetivo de facilitar a entrada de visitantes durante a Copa do Mundo de 2014

PassaportesO Senado Federal aprovou, na última terça-feira (8), um projeto de lei que facilita a solicitação e a emissão de visto a estrangeiros para o Brasil. Estarão dispensados de vistos temporários os estrangeiros que viajam a negócios, além de artistas e atletas, desde que o País de origem desses viajantes dê o mesmo tratamento aos brasileiros. Para virar lei, o projeto ainda precisa ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff.

Para os demais turistas internacionais, a principal mudança é a possibilidade de fazer os procedimentos pela internet, o que deve diminuir o preço do visto e o tempo de espera. O formulário, as taxas e os documentos poderão ser encaminhados pela rede ao Portal Consular do Ministério das Relações Exteriores.

O objetivo é facilitar a entrada de estrangeiros ao País e beneficiar os 600 mil visitantes previstos para desembarcar durante a Copa do Mundo, de acordo com dados do Ministério do Turismo. “A medida visa tornar o Brasil um País mais competitivo como destino turístico, uma vez que viajar para cá vai se tornar tão fácil como para alguns países vizinhos”, diz o ministro do Turismo, Vinicius Lages. “O turismo é um segmento que gera emprego e renda e deve ser estimulado”, afirma.

A proposta é de autoria do deputado Carlos Eduardo Cadoca (PCdoB-PE) e modifica o Estatuto do Estrangeiro. De acordo com o senador, os novos procedimentos mantém a segurança atual, já que os documentos originais poderão ser solicitados a qualquer momento por autoridades do governo brasileiro.

Uma análise da Organização Mundial do Turismo (OMT) e da Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) mostra que facilitar os vistos pode representar um acréscimo entre 5 a 25% nas chegadas internacionais entre os países do G20. Considerando os cenários de baixo e alto impacto projetados pelas organizações, os países ganham entre 3% e 16%, respectivamente, nas chegadas de turistas; e um aumento em receitas do turismo internacional, entre 4% e 21%. A criação total de empregos chegaria ao total de 940 mil no cenário baixo impacto e 5,1 milhões no cenário de alto impacto até 2015.

 Fonte: Ministério de Turismo

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

O acordo permitirá que as instituições promovam a representação recíproca dos dois países em controvérsias perante tribunais

Bandeira Brasil-ItáliaRepresentantes do Brasil e da Itália firmaram um acordo de cooperação mútua na última semana. O memorando de entendimento, assinado pela Advocacia-Geral da União (AGU) e pela Advocacia-Geral do Estado da Itália, permitirá que as instituições promovam a representação recíproca dos dois países em controvérsias perante tribunais, desde que os interesses sejam compatíveis e que haja solicitação da parte interessada.

Pelo documento assinado entre os dois representantes da Advocacia Pública, as áreas específicas de cooperação na representação judicial dos países serão definidas em plano de cooperação próprio. Além disso, o acordo também prevê a troca de informações sobre o direito interno das nações para utilização quando a lei estrangeira for aplicável ou puder fundamentar a defesa do Estado em juízo.

O acordo também estabelece a troca de informações sobre os aspectos científicos e operacionais relativos à organização e gestão institucional, tecnologia da informação e da comunicação, além da informatização dos processos administrativos e judiciais nos dois órgãos.

Para realizar este trabalho, o Departamento Internacional da Procuradoria-Geral da União (DPI/PGU) atuará como ponto de contato da Advocacia-Geral para as atividades de cooperação e representação judicial. Já a Escola da AGU estará disponível com a mesma função para as atividades de cooperação técnica e científica, como por exemplo formação e aperfeiçoamento profissional de advogados e procuradores.

Segundo o Diretor do Departamento Internacional, Boni de Moraes Soares, trata-se de acordo sem precedentes na história da Advocacia-Geral. “A iniciativa demonstra o potencial que a cooperação entre advocacias públicas possui no plano internacional. A defesa de interesses da República Italiana em foros brasileiros, já realizada pela AGU em alguns casos, agora se fortalece e adquire reciprocidade”.

Para a Diretora da Escola da AGU, Juliana Sahione, o acordo é importante para o relacionamento entre os dois países. “Dá-se mais um importante passo rumo ao estreitamento de relações entre as instituições da advocacia pública do Brasil e da Itália, que poderá resultar no compartilhamento de iniciativas acadêmicas comuns e na troca de experiências técnicas e jurídicas para o aperfeiçoamento do nosso trabalho na AGU”.

 Fonte: Advocacia-Geral da União

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Fabio RicaldoniFabio Ricaldoni  é  graduado  em Relações Internacionais  pela Seton Hall University (NY). Atualmente vive em Nova York,  profissional capacitado, poliglota, tem o perfil exato para estreitar as relações entre as empresas do mundo com a América.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

Primeiro do ranking em belezas naturais, o Brasil oferece inúmeras opções de lazer

BonitoO ecoturismo é o segmento turístico que mais cresce no mundo, com taxas entre 15% e 25% ao ano, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT). Privilegiado pela extensão territorial e variedade de biomas, o Brasil oferece inúmeras opções de lazer em cenários naturais que contemplam as cinco regiões do País. Segundo o Fórum Econômico Mundial, o Brasil é apontado como o primeiro do ranking em belezas naturais, entre 140 países.

Arvorismo, trilhas, canionismo, canoagem, cicloturismo, rapel, exploração de cavernas, mergulho e tirolesa são algumas das opções de ecoturismo e turismo de aventura. São atividades praticadas em cachoeiras, grutas, cavernas, lagos, rios, mares, dunas, praias e montanhas, espalhados pelo Brasil, em biomas como Pantanal, o Cerrado, a Caatinga, a Mata Atlântica e os campos do Sul.

A preocupação e os investimentos em ecoturismo no País também ficam evidentes com a realização, pela primeira vez no Brasil, da Conferência de Ecoturismo e Turismo Sustentável (ESTC2014 – Ecotourism and Sustainable Tourism Conference), que reunirá representantes de 50 países e mais de 600 profissionais do setor entre 27 e 30 de abril em Bonito, no Mato Grosso do Sul.

O evento pretende reforçar o compromisso do setor com resolução da ONU de promover o ecoturismo para a erradicação da pobreza e proteção do meio ambiente, e que reconhece o impacto positivo do ecoturismo no desen

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail

scritto da in News

MPF faz recomendação com base na lentidão das obras do aeroporto. Primeira fase da ampliação não estará pronta a até a Copa do Mundo.

Fortaleza: Obras aeroporto Pinto MartinsO Ministério Público Federal no Ceará divulgou nesta segunda-feira (7) a recomendação para que a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) encerre o contrato com as empresas responsáveis pelas obras da reforma e ampliação do Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza. O pedido ocorre devido a “atrasos injustificados na execução da obra”.

Em janeiro deste ano, a Infraero reconheceu que a ampliação não estará pronta até a data da Copa do Mundo, em junho deste ano, como previa o cronograma inicial. Por conta dos atrasos, o aeroporto vai receber um “puxadinho” de R$ 3,5 milhões para atender a alta demanda durante a Copa.

A obra de ampliação do aeroporto Pinto Martins é realizada pelo Consórcio CPM Novo Fortaleza, formado pelas empresas Consben, Paulo Otávio e MPE. A primeira fase de ampliação vai custar à Infraero R$ 311,22 milhões. Os responsáveis pelo Consórcio não comentam o atraso nas obras.

De acordo com o procurador Alessander Sales, a recomendação é resultado de procedimento administrativo instaurado no MPF para acompanhar as ações relacionadas à organização da Copa da Mundo de 2014. A fiscalização, iniciada em 2010 e ainda em curso, tem por objetivo reparar as irregularidades na execução dos projetos implementados com verbas públicas.

Na recomendação, o procurador Alessander Sales aponta que a própria Infraero admitiu, em ofício, que o consórcio contratado mostrou-se despreparado para a execução de obras públicas de grande porte, “pois além de não aplicar a experiência técnica comprovada na licitação, apresenta constantes proposições de alterações contratuais inviáveis sob o ponto de vista legal”.

Com  25,1% das obras concluídas até o fim de 2013, o aeroporto precisará de um terminal remoto de passageiros temporário para receber as milhares de pessoas que virão ao Ceará para a Copa do Mundo de 2014. “Não sei dizer se a estrutura é de lona ou de outro tipo de material […], efetivamente é um terminal de alta tecnologia. Vai ter tudo o que um terminal normal de embarque tem: restaurante, check-in, local para as pessoas chegarem ao avião”, explica o presidente da Infraero. Segundo ele, o terminal remoto deverá custar cerca de R$ 3,5 milhões, incluindo “a montagem, desmontagem e a operacionalização”.

A obra do aeroporto de Fortaleza é dividida em duas fases, a segunda a ser concluída apenas em 2017. Após a ampliação, o número de pontes de embarque vai aumentar de sete para 16, e o terminal de passageiros será ampliado de 38 mil metros quadrados para 133 mil metros quadrados. O investimento total é de R$ 350 milhões. Atualmente o aeroporto tem capacidade para atender 6,2 milhões de passageiros por ano. Na Copa, o número deve chegar a 8,6 milhões. Com a segunda etapa concluída, a capacidade será de 11,2 milhões.

Na recomendação, O MPF sugere Infraero a aplicação das consequências contratuais, devido a eventuais prejuízos à administração, com a abertura de novo procedimento de contratação pública para a continuidade das obras de reforma e ampliação do Aeroporto Internacional Pinto Martins.

.

facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedinmail